Custo para tratar pacientes infectados com o genótipo 1 conforme o novo protocolo de tratamento da hepatite C – PCDT

382

Voltar

Os recursos na saúde são limitados, portanto, agora que dois novos medicamentos foram aprovados para tratamento do genótipo 1 da hepatite C é possível realizar a estimativa de custos para o sistema público, esclarecendo que a possibilidade de cura é similar ao se utilizar qualquer um dos medicamentos aprovados.

 

Como existem para o genótipo 1 da hepatite C tratamentos de 8, 12, 16 e 24 semanas estaremos utilizando o valor dos medicamentos aprovados na recomendação da CONITEC considerando o custo mensal (4 semanas), sendo de R$. 4.046,45 para o Harvoni® (Sofosbuvir/ledipasvir) e de R$. 3.289,66 para o Zepatier® (Elbasvir/grazoprevir) sem considerar em quaisquer dos casos a utilização, ou não, da ribavirina.

 

Tratamento de infectados com o Genótipo 1-a da hepatite C

Tratamento com Zepatier® (Elbasvir/grazoprevir) mais ribavirina (Vide 1) no genótipo 1-a

Paciente sem cirrose – Tratamento de 16 semanas mais ribavirina (Vide 1)

Paciente com cirrose no nível Child-Pugh A – Tratamento de 16 semanas mais ribavirina (Vide 1)

Paciente com cirrose no nível Child-Pugh B ou C – Tratamento não indicado – Esquema contraindicado.

Tratamento com Harvoni® (Sofosbuvir/ledipasvir) no genótipo 1-a

Paciente sem cirrose – Tratamento de 8 semanas

Paciente com cirrose no nível Child-Pugh A – Tratamento não indicado

Paciente com cirrose no nível Child-Pugh B ou C – Tratamento não indicado

Tratamento com Harvoni® (Sofosbuvir/ledipasvir) com ou sem ribavirina (Vide 2) no genótipo 1-a

Paciente sem cirrose – Tratamento de 12 semanas

Paciente com cirrose no nível Child-Pugh A – Tratamento de 12 semanas

Paciente com cirrose no nível Child-Pugh B ou C – Tratamento de 24 semanas com ribavirina (Vide 2) na dose de 500 mg/dia.

 

Tratamento de infectados com o Genótipo 1-b da hepatite C

Tratamento com Zepatier® (Elbasvir/grazoprevir) no genótipo 1-b

Paciente sem cirrose – Tratamento de 12 semanas

Paciente com cirrose no nível Child-Pugh A – Tratamento de 12 semanas

Paciente com cirrose no nível Child-Pugh B ou C – Tratamento não indicado – Esquema contraindicado.

Tratamento com Harvoni® (Sofosbuvir/ledipasvir) no genótipo 1-b

Paciente sem cirrose – Tratamento de 8 semanas (Vide 3)

Paciente com cirrose no nível Child-Pugh A – Tratamento não indicado

Paciente com cirrose no nível Child-Pugh B ou C – Tratamento não indicado

Tratamento com Harvoni® (Sofosbuvir/ledipasvir) com ou sem ribavirina (Vide 2) no genótipo 1-b

Paciente sem cirrose – Tratamento de 12 semanas

Paciente com cirrose no nível Child-Pugh A – Tratamento de 12 semanas

Paciente com cirrose no nível Child-Pugh B ou C – Tratamento de 24 semanas com ribavirina (Vide 2) na dose de 500 mg/dia.


1 – A ribavirina deve ser utilizada no tratamento quando na presença de polimorfismos específicos da NS5A (M28T/A, Q30E/H/R/G/K/D, L31M/V/F, H58D e Y93C/H/N); quando de um tratamento prévio com interferon peguilado e ribavirina associado ou não a algum inibidor da protease (telaprevir, boceprevir, simepevir). Quando há indisponibilidade para a realização de exames que identifiquem os polimorfismos citados acima, prolongar o tratamento para 16 semanas e adicionar ribavirina.

2 – A adição de ribavirina, quando possível, é sempre recomendada em pacientes com cirrose e em todos aqueles com menor chance de resposta virológica: falhados a esquemas com interferon, genótipo 3, sexo masculino, idade acima de 40 anos, ou a critério da equipe médica. Investigar intolerância prévia ou o risco de eventos adversos com ribavirina.

3 – O tempo de tratamento de 8 semanas está indicado apenas para pacientes que nunca foram tratados anteriormente com qualquer antiviral, que apresentem carga viral (RNA-HCV) inferior a 6 milhões UI/mL, não afrodescendentes, não coinfectados pelo HIV.

ATENÇÃO: Em pacientes com genótipo 1, não sendo possível identificar o subgenótipo, recomenda-se tratar conforme indicado para o genótipo 1-a.


 

Calculo de fármaco economia dos dois esquemas de tratamento para o sistema público da saúde – SUS.

TRATAMENTO EM 8 SEMANAS

Neste caso somente existe a possibilidade de se indicar o tratamento com Harvoni® (Sofosbuvir/ledipasvir), sendo então o tratamento de menor custo. É destinado aos pacientes sem cirrose, com carga inferior a 6 milhões UI/ (Vide 3), o qual será realizado a um custo de R$. 8.092,29.

Importante destacar que no total de infectados aproximadamente 75% dos casos com qualquer dano hepático não apresentam um quadro de cirrose, portanto, será este o maior grupo a receber tratamento e consequentemente a maior economia para o sistema público de saúde. Os pacientes serão beneficiados com um tratamento de menor duração.

TRATAMENTO EM 12 SEMANAS EM PACIENTES SEM CIRROSE OU COM CIRROSE CHILD-PUGH A

No esquema do tratamento de 12 semanas em infectados com o genótipo 1-a para se utilizar o Zepatier® (Elbasvir/grazoprevir) é necessário, para se garantir a resposta terapêutica, a realização de exames dos polimorfismos específicos da NS5A (M28T/A, Q30E/H/R/G/K/D, L31M/V/F, H58D e Y93C/H/N), sendo estes exames difíceis de encontrar e de custo elevados. Ante a impossibilidade de realização desses exames ou na presença desses polimorfismos os pacientes com o genótipo 1-a devem ser tratados em 16 semanas.

O custo do tratamento com o Harvoni® (Sofosbuvir/ledipasvir) é de R$. 12.139,35 em qualquer genótipo 1 e o tratamento com Zepatier® (Elbasvir/grazoprevir) nos infectados com o genótipo 1-a é de 9.868,98 mais o custo dos exames para determinar os polimorfismos ou de R$. 13.158,64 caso não seja possível a realização dos exames de polimorfismos, quando o paciente deverá ser tratado durante 16 semanas. Em infectados com o genótipo 1-b o tratamento com Zepatier® (Elbasvir/grazoprevir) em 12 semanas é de 9.868,98.

TRATAMENTO DOS PACIENTES COM CIRROSE NO NÍVEL CHILD-PUGH B OU C

Somente existe a possibilidade de tratamento com Harvoni® (Sofosbuvir/ledipasvir) com duração de 24 semanas com ribavirina (Vide 2) na dose de 500 mg/dia.

IMPORTANTE

Se encontram para registro na ANVISA os medicamentos Epclusa® (sofosbuvir e velpatasvir) e Maviret® (glecaprevir e pibrentasvir).

Quando da aprovação, o que deverá acontecer nas próximas semanas, o ministério deverá realizar uma atualização do protocolo de tratamento já que estes medicamentos por serem pan genótipos (servem para tratar todos os genótipos) provavelmente permitirão eliminar da grade medicamentos como o simeprevir e o daclatasvir e até outros que atendem somente casos ou genótipos específicos, resultando não somente em economia de recursos (se a preço compatível) como a otimização das indicações de tratamento. Nesse momento um novo calculo de custos de tratamentos será realizado.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com

IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.

Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.

Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte:
WWW.HEPATO.COM

O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA – ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO

 

Compartilhar