Reunião Regional de Coordenadores de Programas de Hepatites, HIV (aids) e Tuberculoses

265

Voltar

Estou regressando da Guatemala onde de 19 até 21 de novembro participei da Reunião Regional de Coordenadores de Programas de Hepatites, HIV (aids), ITS e Tuberculoses organizada pela OPAS – Organização Pan-americana da Saúde e OMS – Organização Mundial da Saúde, onde durante três dias os responsáveis pelos programas dos diferentes países das três Américas e o Caribe, junto com representantes de líderes de associações de pacientes, UNAIDS, DINDI, ORAS, Global Drug Facility (GDF), Medicines Patent Pool (MPP) e o Fundo Estratégico (FE) onde entre todos compartimos, discutimos e analisamos os avanços na implementação das diversas estratégias das ações para a prevenção, controle e tratamentos, que de forma diferente estão implementadas em cada país, inclusive nas estratégias de abordagem nas populações vulneráveis.

Compartimos as experiências de implementação de tecnologias, abordagem e modelos de prestação de serviço mais eficientes centrados desde a ótica do paciente e, discutimos como integrar e otimizar recursos com vistas a sustentabilidade dos programas que enfrentam essas epidemias no marco de acesso e cobertura universal em saúde.

Um assunto discutido foi como enfrentar o desafio em países em recessão, onde está aumentando o desemprego e a informalidade, provocando a cada ano uma menor arrecadação de impostos que possam financiar saúde, educação e segurança e que ainda alguns países estão recebendo milhares de imigrantes da Venezuela.

O tema que me foi solicitado para apresentar foi sobre o Rol da sociedade civil no suporte e implementação em ações de diagnóstico e tratamento das hepatites no Brasil no qual fiz um resumo de como os grupos mais antigos já realizávamos ações de testagem anos antes do governo criar o Programa Nacional  de Hepatites (PNHV) no ano de 2003, mostrando que foi a sociedade civil quem deu o pontapé inicial nas ações.

Desejando conhecer um resumo da minha apresentação oral no evento: “O papel da sociedade civil no apoio e implementação do diagnóstico e tratamento da hepatite no Brasil” deve visitar http://www.hepato.com/2018/11/o-papel-da-sociedade-civil-no-apoio-e-implementacao-do-diagnostico-e-tratamento-da-hepatite-no-brasil/

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com

IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.

Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.

Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação médica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte:
WWW.HEPATO.COM

O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA – ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO

Compartilhar