Tratamento da hepatite C melhora a sobrevivência em pacientes com câncer de fígado – AASLD 2019

72

Voltar

Um estudo apresentado realizado pela Associação Americana para o Estudo de Doenças do Fígado – mostrou que pacientes com câncer de fígado causado pela hepatite C que atingiram a cura utilizando qualquer antiviral de ação direta oral (DAA), obtiveram uma melhora de 60 a 70% na sobrevida em cinco anos. Essa melhora foi encontrada nos cânceres de todas as causas e relacionados ao fígado e foi comparada aos pacientes com vírus da hepatite C não tratado. As descobertas do estudo sugerem que qualquer pessoa com câncer de fígado relacionado com a hepatite C seja candidato ao tratamento utilizando qualquer um dos medicamentos orais livres de interferon.

O estudo multinacional foi realizado por pesquisadores dos EUA, Coréia, Japão e Taiwan, a fim de comparar as taxas de sobrevivência em pacientes com câncer de fígado que atingiram a cura da hepatite C com pacientes que não realizaram o tratamento.

Os participantes do estudo incluíram 1.676 pacientes com câncer de fígado causado pela hepatite C, mono infectados: 614 foram observados em dois centros médicos dos EUA e 1.062 em seis centros médicos na Coréia, Japão e Taiwan de 2005 a 2017. Os pacientes foram divididos em dois grupos: aqueles não tratados da hepatite C e aqueles tratados com os medicamentos orais livres de interferon que resultaram curados. Havia 1.239 pacientes no grupo não tratado e 437 no grupo eu obteve a cura. Os pesquisadores compararam e equilibraram os dois grupos com base em várias características demográficas, função hepática e características do câncer de fígado, e avaliaram as taxas de sobrevida levando em consideração quando os pacientes iniciaram o tratamento.

Cinco anos após o tratamento dos pacientes com hepatite C com câncer de fígado, mostra que entre os curados da hepatite C, 87,78% continuavam vivos em comparação 66,05% dos que não foram tratados.

A cura da hepatite C em pacientes que já tinham câncer de fígado foi associada de forma independente a um risco 63% menor de mortalidade por todas as causas e 76% menor risco de mortalidade relacionada ao fígado, de acordo com a análise de regressão multivariada.

MEU COMENTÁRIO

resultados obtidos mostraram claramente que o tratamento de infectados com hepatite C que já estão com câncer no fígado e são tratados com qualquer um dos medicamentos orais livres de interferon está associada a uma sobrevida geral melhorada, sendo provavelmente o melhor tratamento em pacientes com câncer de fígado.

Fonte: HCV Cure by All Oral DAA Improves 5-Year Overall and Liver-Related Survival in HCV-Related HCC Patients: A Real-World, Propensity Score-Matched Study From Both East and West – Hansen Dang and others – AASLD 2019 – Abstract 0040

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com

IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.

Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.

Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação médica.
Acesso livre: Este artigo é distribuído sob os termos da Licença Internacional Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 4.0 ( 
http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/ ), que permite qualquer uso, distribuição e reprodução não comercial em qualquer meio, desde que você dê o crédito apropriado ao (s) autor (es) original (is) e cite à fonte WWW.HEPATO.COM  e indique se foram feitas alterações.

O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA – ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO

Compartilhar