Alerta! – Provável falta de medicamentos para hepatite C

352

Voltar

 

No final de 2018 o ministério da saúde adquiriu 15.000 tratamentos sofosbuvir/daclatasvir (recebidos em 2019) e em 2020 mais 48.000 tratamentos (34.000: Harvoni, Epclusa e Maviret) recebendo dessa última compra os 14.000 restantes no mês de janeiro de 2020.

Pela frieza dos números é possível observar que no final de 2019 não existiam mais estoque de medicamentos e que a remessa de 14.000 tratamentos recebida em janeiro muito provavelmente já se encontra no fim.

Pela programação do ministério estava previsto um novo pregão de compras no mês de janeiro, mas não existe explicação do porquê até o momento o mesmo não aconteceu. Considerando que entre o pregão e a entrega do medicamento passam no mínimo quatro meses, lamentavelmente estaremos frente a falta de medicamentos para o tratamento da hepatite C.

Senhor ministro Dr. Luiz Henrique Mandetta é de total importância que o ministério da saúde informe um posicionamento sobre a situação, qual a solução que estão estudando. Seria uma tragédia detonar o excelente enfrentamento a hepatite C que foi desenvolvido no ano de 2019.

Aguardaremos uma nota do ministério explicando o que está acontecendo.

ANÁLISE DOS TRATAMENTOS DAS HEPATITES B E C EM 2019
Com o Painel das Hepatites Virais que o ministério da saúde acaba de publicar é possível analisar a distribuição aos estados dos 48.304 tratamentos de hepatite C e dos 35.597 tratamentos de hepatite B realizados no SUS em 2019.

A seguir relação de quantos infectados receberam tratamento em cada estado para as hepatites B e C em 2019:

Estado Tratamentos Hepatite C Tratamentos Hepatite B
Acre 332 322
Alagoas 365 189
Amapá 74 84
Amazonas 369 170
Bahia 1.624 932
Ceará 411 349
Brasília 425 413
Espírito Santo 622 480
Goiás 468 492
Maranhão 500 412
Mato Grosso 380 308
Mato Grosso do Sul 362 349
Minas Gerais 2.916 2.377
Pará 987 222
Paraíba 249 194
Paraná 2.106 1.692
Pernambuco 858 686
Piauí 225 182
Rio de Janeiro 4.001 2.857
Rio Grande do Norte 234 159
Rio Grande do Sul 8.279 6.417
Rondônia 243 192
Roraima 70 40
Santa Catarina 2.715 2.091
São Paulo 19.318 13.777
Sergipe 190 130
Tocantins 81 177
TOTAL 48.304 35.597

ATÉ ONDE PODEMOS CHEGAR COM ESSES NÚMEROS?
HEPATITE C:

Considerando que a quantidade de infectados com hepatite C no Brasil seja de aproximadamente 657.000, em 2019 um total de 7.35% recebeu tratamento. Continuando a tratar uma média de 50.000 infectados a cada ano a meta de eliminar a hepatite C até o ano 2030 será conseguida.

HEPATITE B:

O número de infectados com hepatite B ainda não é conhecido com precisão, mas é estimado que sejam entre 700 e 900 mil infectados, dado que 35.597 estão em tratamento, o que corresponde a aproximadamente 4,5% dos infectados, esse é um percentual muito pequeno de infectados em tratamento, tratamento que é continuo, ou seja, diferentemente ao tratamento da hepatite C na hepatite B ao entrarem novos pacientes em tratamento o número de pacientes aumenta de forma exponencial. Para se chegar em 2030 oferecendo tratamento a todos os infectados com hepatite C será necessário aumentar o número de tratamentos em 40% a cada ano.

Deveriam ser tratados mais 14.000 infectados com hepatite B em 2020, atendendo um total de aproximadamente 50.000 infectados em tratamento. Já em 2021 seria necessário encontrar e oferecer tratamento a outros 20.000, totalizando 70.000 pacientes em tratamento e assim aumentando 40% a cada ano até o ano de 2030. Uma meta difícil de ser cumprida, já que depende de efetivas campanhas de testagem para poder encontrar os infectados.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com

 

IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.

Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.

Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação médica.
Acesso livre: Este artigo é distribuído sob os termos da Licença Internacional Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 4.0 ( 
http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/ ), que permite qualquer uso, distribuição e reprodução não comercial em qualquer meio, desde que você dê o crédito apropriado ao (s) autor (es) original (is) e cite à fonte WWW.HEPATO.COM  e indique se foram feitas alterações.

O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA – ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO

#hepatite, #medicamentos, #saúde

Compartilhar