017_otimismo_port

Tratamento da hepatite C no SUS - Estimativa de pacientes tratados em 2014

29/12/2014

Como é tradicional no mês de dezembro realizamos uma estimativa da quantidade de tratamentos para hepatite C realizados no SUS - Sistema Público de Saúde - conforme dados de distribuição dos medicamentos informados pelo Departamento de Assistência Farmacêutica do ministério da saúde.

A estimativa é realizada em função dos medicamentos enviados aos estados nos três primeiros trimestres do ano, projetando os dados para o ano todo. Os dados oficiais em geral são divulgados no mês de março e geralmente confirmam a nossa estimativa. A primeira analise é o total do Brasil e nas próximas semanas poderemos conhecer quantos tratamentos foram realizados estado por estado.

O acompanhamento do funcionamento do sistema público de saúde é o chamado "controle social", um dos pilares previstos na Lei 8080 que regulamenta o funcionamento do SUS, o qual permite diagnosticar qualquer anormalidade e sugerir as correções.

O Grupo Otimismo, desde sua criação, tem orgulho de realizar o "controle social" nas hepatites, uma forma de garantir aos infectados que existe um seguimento permanente da forma como trabalham os responsáveis pelas hepatites. É uma tarefa difícil e burocrática, mas altamente necessária para descobrir quando devemos bater palmas ou quando será necessário "bater" no gestor que não desempenha sua função a contente.

Em relação a tratamentos na hepatite B uma analise similar é impossível de ser realizada devido a que o consumo de medicamentos não reflete o número de pacientes já que é impossível identificar quem se encontra em tratamento com a combinação de dois medicamentos.


Tratamento da hepatite C no SUS - Estimativa de pacientes tratados em 2014


TOTAL DE TRATAMENTOS UTILIZANDO INTERFERON PEGUILADO

O consumo de ampolas de peguilado até o terceiro trimestre de 2014 foi de 379.982, representando um consumo médio semanal para atendimento de 9.999 pacientes em tratamento permanente.

Estimando que 18% de tratamentos são referentes aos genótipos 2 e 3, utilizando interferon peguilado com 6 meses de tratamento, aproximadamente 3.599 infectados com os genótipos 2 e 3 receberão tratamento durante o ano todo.

Estimando que o tratamento do genótipo 1, considerando as interrupções o tratamento deve ser considerado na media de 40 semanas, resulta em um fator de 17% além dos 9.999, resultando em 11.698 tratamentos do genótipo 1.

O total de pacientes a serem atendidos em 2014 deve ser calculado somando os 11.698 tratamentos do genótipo 1 mais os 3.599 dos genotipos 2 e 3 tratados com interferon peguilado e mais 348 tratados com interferon convencional, resultando num total de tratamentos estimado em 15.645, numero que confirma a capacidade histórica de tratamentos ofertados no SUS nos últimos anos, mostrando em 2014 um aumento na capacidade de atendimento de aproximadamente 15% em relação ao ano de 2013.

A participação de mercado (SUS) é de 75,2% para o interferon peguilado alfa 2-a (Pegasys) e 24,8% para o interferon peguilado alfa 2-b (PegIntron).

GENOTIPOS 2 E 3 TRATADOS COM INTERFERON CONVENCIONAL

Conforme a distribuição de interferon convencional aos estados foi de 2.269 ampolas a cada mês (20.423 ampolas distribuídas em nove meses) o que representa que somente 174 pacientes se encontravam em tratamento a cada mês. Por ser um tratamento de 24 semanas o total de pacientes tratados com interferon convencional será de aproximadamente 348 em 2014.

Ao observar o consumo mês a mês é observado um decréscimo acelerado do consumo de interferon convencional, na ordem de 35% ao se comparar o consumo de janeiro com setembro, refletindo claramente que o interferon convencional deixa paulatinamente de ser utilizado no tratamento da hepatite C.

TRATAMENTOS UTILIZANDO OS INIBIDORES DE PROTEASES BOCEPREVIR - TELAPREVIR

O consumo dos IPs nos três primeiros trimestres de 2014 é calculado pelo número de capsulas distribuído aos estados.

Telaprevir - 1.058.906 capsulas - Tratamento de 12 semanas com seis capsulas ao dia, resultando em consumo de 540 capsulas por tratamento, resultando em 1.960 pacientes tratados em nove meses. Projeção anual de 2.613 pacientes no ano.

Boceprevir - 1.821.120 capsulas - Tratamento médio estimado de 8 meses considerando as interrupções, com 12 capsulas ao dia - Consumo de 2.880 capsulas por tratamento, resultando em 632 pacientes tratados em nove meses. Projeção anual de 842 pacientes no ano.

Total aproximado de 3.455 tratamentos a serem realizados com os inibidores de proteases boceprevir e telaprevir no ano.

No total do Brasil três estados são responsáveis pela metade dos tratamentos realizados com inibidores de proteases, São Paulo representa 33%, Rio Grande do Sul 10,5% e Rio de Janeiro 5%.

A participação de mercado (SUS) é de 75,5% para telaprevir e 24,4% para boceprevir.

A todos, uma feliz noite de réveillon, um feliz 2015 e o desejo que daqui a 12 meses possamos anunciar que o número de pacientes tratados cresceu 100%, chegando a 30.000 pacientes tratados.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO