A fibrose ou a cirrose melhora em quase todos os pacientes após a cura da hepatite C

1539

Voltar

A fibrose ou a cirrose causada pela hepatite C melhora significativamente na maioria dos pacientes que curam a infecção, relataram pesquisadores suecos no Journal of Viral Hepatitis.

No entanto, a fibrose avançada persistiu em um quarto dos pacientes e piorou em um pequeno subconjunto de pacientes, mostrando a necessidade de monitoramento regular do paciente após a cura da hepatite C. A cirrose antes do tratamento, a idade avançada e o índice de massa corporal elevado foram fatores de risco para a persistência de cirrose avançada.

O estudo mostra que a grande maioria entre 269 pacientes com fibrose ou cirrose avançada antes do tratamento melhorou sua fibrose durante o seguimento de longo prazo após a cura.  Uma minoria, no entanto, continuou a ter fibrose avançada, mesmo após mais de 5 e até10 anos de acompanhamento.

O risco de doença grave e morte causada pela hepatite C está relacionado ao estágio de fibrose. O monitoramento preciso da fase de fibrose é, portanto, essencial para o tratamento de pacientes com hepatite C.

Na época de início do estudo todos os pacientes receberam tratamento com interferon e foram seguidos durante uma média de 7,7 anos após a cura.

A maioria (87%) dos pacientes que antes do tratamento apresentavam um quadro avançado de fibrose apresentou melhora na rigidez hepática após a cura. Da mesma forma, a rigidez do fígado melhorou após a cura em 83% dos indivíduos com cirrose antes do tratamento.

No entanto, o estágio de fibrose não melhorou em 17% daqueles com fibrose avançada antes do tratamento. Nem houve melhora em 13% dos pacientes com cirrose antes do tratamento. Além disso, em 5% dos pacientes, a fase de fibrose piorou após a cura.

A persistência de fibrose avançada após a cura foi associada à ter cirrose antes do tratamento, idade superior aos 55 anos e excesso de peso com um índice de massa corporal (IMC) superior a 25 kg / m 2.

Sugerem os autores que os pacientes com excesso de peso devem ser orientados a perder peso antes de iniciar o tratamento da hepatite C.

Concluem os autores que a fibrose hepática após a cura da hepatite C melhorou na grande maioria dos pacientes após o seguimento de longo prazo. Os dados indicam que a regressão da fibrose é um processo contínuo e de longo prazo ao longo dos anos.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal do autor, tomando como base a seguinte fonte: Cirrhosis, high age and high body mass index are risk factors for persisting advanced fibrosis after sustained virologic response in chronic hepatitis C – J Viral Hep, online edition, 2018 – Hedenstierna M et al. – https://doi: 10.1111/jvh.12879

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com

IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.

Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.

Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte:
WWW.HEPATO.COM

O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA – ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO

Compartilhar