Exercício aeróbico ou tai chi chuan para fibromialgia – O que é melhor?

173

Voltar

NOTA: A fibromialgia, síndrome de dor debilitante afeta muitas pessoas infectadas de hepatite C, principalmente às mulheres, sendo que em muitas ocasiões é diagnosticada de maneira equivocada como artrite ou como se se tratasse de um distúrbio psicológico, como se fosse uma coisa imaginada pelo paciente ou um problema que somente existe na cabeça do paciente. 12 de maio, Dia Internacional da fibromialgia.

A seguir segue, em tradução livre, um resumo do artigo postado em 30 de abril de 2018 pelo Dr. Robert H. Shmerling da Faculdade de Medicina da Universidade de Harvard (Faculty Editor, Harvard Health Publications – https://www.health.harvard.edu)

A fibromialgia é uma condição comum que causa dor crônica em todo o corpo e afeta milhões de pessoas. A causa é desconhecida e os medicamentos aprovados para tratá-la geralmente não são eficazes, causam efeitos colaterais ou não são eficazes. Dizer que precisamos de melhores tratamentos para fibromialgia é um eufemismo.

O tratamento não medicamentoso da fibromialgia – especialmente o exercício – é uma parte essencial do tratamento. Mas a última coisa que as pessoas com essa condição querem fazer é se exercitar. Sua dor e fadiga, tão típicas desta doença, tornam a atividade física indesejável para a maioria das pessoas com fibromialgia. Mesmo assim, estudos sugerem que, desde que as pessoas comecem “de forma devagar” (exercitando-se em baixa intensidade e por curta duração e aumentando muito gradualmente o exercício), a atividade física pode ser tolerada e até desfrutada.

Existe um tipo de exercício “melhor” para a fibromialgia?

Um novo estudo comparou dois tipos de atividade física entre pessoas com fibromialgia: exercícios aeróbicos (como caminhada rápida, como comumente recomendado) e tai chi chuan, uma antiga forma de artes marciais frequentemente praticada para benefícios à saúde. Estudos anteriores demonstraram que o tai chi chuan pode ser eficaz para pessoas com fibromialgia.

Pesquisadores recrutaram 226 adultos com fibromialgia e randomizaram 151 para aprender e praticar tai chi chuan (uma ou duas vezes por semana durante 12 ou 24 semanas), enquanto 75 foram designados para participar de exercícios aeróbicos de “intensidade moderada” (duas vezes por semana durante seis meses), com o objetivo de aumentar a frequência cardíaca durante o exercício para uma faixa aeróbica). Os participantes do estudo eram representativos de pacientes do “mundo real” que variavam em idade, tinham outros problemas de saúde e tomavam vários medicamentos.

O que o estudo mostrou?

Comparando os participantes do exercício aeróbico com os participantes dos grupos de tai chi chuan, ficou demostrado que entre os participantes do grupo que praticava tai chi chuan:

–           Participaram das aulas de exercício atribuídas de forma mais confiável;

–           Relataram melhoras significativas nos sintomas de fibromialgia quando perguntados seis meses após o início do tratamento;

–           Apresentavam menos ansiedade;

–           Opinavam serem mais capazes de lidar com os sintomas e uma maior confiança (a crença de que eles eram capazes de melhorar seus sintomas através de suas próprias ações);

–           Relataram mais melhoras após 24 semanas de tai chi chuan (vs. 12 semanas de tai chi chuan).

Ambos os grupos reduziram o uso de analgésicos de forma semelhante. E nenhum ferimento grave ou efeitos colaterais dos tratamentos foram relatados.

Isso significa que todos com fibromialgia devem tentar praticar o tai chi chuan?

Como é verdade para a maioria dos tratamentos, não existe uma única opção melhor em todas as circunstâncias. Pode não funcionar bem para aqueles que não gostam de tai chi chuan, ou sentem que não podem participar devido a falta de equilíbrio, fraqueza ou outros problemas de saúde.

Além disso, o estudo em si não é a última palavra sobre quais atividades são melhores para pessoas com fibromialgia. Nem todos terão acesso a instrutores de tai chi chuan de alta qualidade (embora neste estudo os resultados tenham sido consistentes em três instrutores diferentes). Os céticos ressaltam que, como os participantes do estudo sabiam qual tratamento estavam recebendo, o efeito placebo poderia explicar os achados. E, claro, existem muitos outros programas de exercícios que não foram incluídos neste estudo.

Esta nova pesquisa sugere que, em vez das recomendações atuais para fazer exercícios aeróbicos (como fazer caminhadas rápidas), o tai chi chuan pode ser tão bom ou melhor para muitas pessoas com fibromialgia.

No futuro próximo, é provável que tenhamos melhores formas de diagnosticar e tratar a fibromialgia. Além disso, uma melhor compreensão do motivo pelo qual se desenvolve poderia levar a abordagens preventivas. Até lá, vou continuar dizendo aos meus pacientes o que venho dizendo há anos: “quando a fibromialgia melhora, geralmente é por causa de algo que o paciente está fazendo, não por causa de um remédio que eu prescrevi”. Ser fisicamente ativo parece ser uma parte particularmente necessária da abordagem. Com base nos resultados desta pesquisa mais recente, o tai chi chuan pode ser um bom lugar para começar.

MEU COMENTÁRIO

O Tai Chi Chuan surgiu na China no século XVII, como uma arte marcial. O Tai Chi Chuan é uma prática física e mental, que herdou milênios de cultura e pesquisa empírica sobre movimento corporal, saúde, circulação de energia e meditação. O Tai Chi Chuan pode ser um meio de levá-lo a um modo de viver mais integral e a um estado de espirito mais feliz, a um contato mais próximo consigo, e a ter mais vitalidade e saúde.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com

IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.

Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.

Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação médica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte:
WWW.HEPATO.COM

O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA – ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO

 

 

 

 

Compartilhar