Tratamento com sofosbuvir e daclatasvir. Quais os esquemas recomendados no protocolo

1093

Voltar

Com a aquisição de tratamentos para hepatite C a base de sofosbuvir e daclatasvir descrevemos a seguir os esquemas de tratamentos e retratamentos para cada genótipo.

Lamentavelmente não todos os infectados estarão contemplados até que medicamentos mais modernos, de terceira geração e já aprovados no Brasil, ainda, mais baratos que a aquisição atual, sejam incorporados ao sistema público de saúde.

Na maioria dos tratamentos será necessária a utilização da ribavirina para poder se conseguir uma maior probabilidade de cura.

O TRATAMENTO COM SOFOSBUVIR + DACLATASVIR SOMENTE PODE SER INDICADO PARA INFECTADOS COM MAIS DE 18 ANOS DE IDADE.


 

ESQUEMAS DE TRATAMENTO POR GENÓTIPO:

 

GENÓTIPO 1-a – Tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir com ou sem ribavirina

Tempo de tratamento NÃO CIRRÓTICO: 12 semanas com ou sem ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh A: 12 semanas, sempre com ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh B ou C: 24 semanas, com ou sem ribavirina. Se empregada a ribavirina sempre deve ser com uma dose inicial de 500 mg de ribavirina ao dia, podendo ser aumentada a dose de ribavirina conforme a tolerância do paciente e avaliação médica. A dose máxima não deve ultrapassar 11mg/kg/dia.

IMPORTANTE:

A adição de ribavirina no tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir, quando possível, é sempre recomendada em pacientes com cirrose e em todos aqueles com menor chance de resposta virológica: falhados a esquemas com interferon, genótipo 3, sexo masculino, idade acima de 40 anos, ou a critério da equipe médica. Investigar intolerância prévia ou o risco de eventos adversos com ribavirina.

Em pacientes com genótipo 1, não sendo possível identificar o subgenótipo, recomenda-se tratar conforme indicado para o genótipo 1-a.

 

GENÓTIPO 1-b – Tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir com ou sem ribavirina

Tempo de tratamento NÃO CIRRÓTICO: 12 semanas com ou sem ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh A: 12 semanas, sempre com ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh B ou C: 24 semanas, com ou sem ribavirina. Se empregada a ribavirina sempre deve ser com uma dose inicial de 500 mg de ribavirina ao dia, podendo ser aumentada a dose de ribavirina conforme a tolerância do paciente e avaliação médica. A dose máxima não deve ultrapassar 11mg/kg/dia.

IMPORTANTE:

A adição de ribavirina no tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir, quando possível, é sempre recomendada em pacientes com cirrose e em todos aqueles com menor chance de resposta virológica: falhados a esquemas com interferon, genótipo 3, sexo masculino, idade acima de 40 anos, ou a critério da equipe médica. Investigar intolerância prévia ou o risco de eventos adversos com ribavirina.

Em pacientes com genótipo 1, não sendo possível identificar o subgenótipo, recomenda-se tratar conforme indicado para o genótipo 1-a.

 

GENÓTIPO 2 – Tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir com ou sem ribavirina

Tempo de tratamento NÃO CIRRÓTICO: 12 semanas com ou sem ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh A: 12 semanas, sempre com ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh B ou C: 24 semanas, com ou sem ribavirina. Se empregada a ribavirina sempre deve ser com uma dose inicial de 500 mg de ribavirina ao dia, podendo ser aumentada a dose de ribavirina conforme a tolerância do paciente e avaliação médica. A dose máxima não deve ultrapassar 11mg/kg/dia.

IMPORTANTE:

A adição de ribavirina no tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir, quando possível, é sempre recomendada em pacientes com cirrose e em todos aqueles com menor chance de resposta virológica: falhados a esquemas com interferon, genótipo 3, sexo masculino, idade acima de 40 anos, ou a critério da equipe médica. Investigar intolerância prévia ou o risco de eventos adversos com ribavirina.

 

GENÓTIPO 3 – Tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir com ou sem ribavirina e/ou Sofosbuvir com interferon peguilado

Tempo de tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir, NÃO CIRRÓTICO: 12 semanas com ou sem ribavirina.

Tempo de tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir e ribavirina, CIRRÓTICO Child-Pugh A: 12 semanas, sempre com ribavirina.

Tempo de tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir e ribavirina, CIRRÓTICO Child-Pugh B ou C: 24 semanas, com ou sem ribavirina. Se empregada a ribavirina sempre deve ser com uma dose inicial de 500 mg de ribavirina ao dia, podendo ser aumentada a dose de ribavirina conforme a tolerância do paciente e avaliação médica. A dose máxima não deve ultrapassar 11mg/kg/dia.

Esquema no GENÓTIPO 3 recomendado apenas a pacientes tolerantes ao interferon peguilado:

Tempo de tratamento com Sofosbuvir + interferon peguilado e ribavirina, NÃO CIRRÓTICO: 12 semanas com ribavirina.

Tempo de tratamento com Sofosbuvir + interferon peguilado e ribavirina, CIRRÓTICO Child-Pugh A: 12 semanas, sempre com ribavirina.

Tempo de tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir e ribavirina, CIRRÓTICO Child-Pugh B ou C: Esquema de tratamento contraindicado.

IMPORTANTE:

A adição de ribavirina no tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir, quando possível, é sempre recomendada em pacientes com cirrose e em todos aqueles com menor chance de resposta virológica: falhados a esquemas com interferon, genótipo 3, sexo masculino, idade acima de 40 anos, ou a critério da equipe médica. Investigar intolerância prévia ou o risco de eventos adversos com ribavirina.

 

GENÓTIPO 4 – Tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir com ou sem ribavirina

Tempo de tratamento NÃO CIRRÓTICO: 12 semanas com ou sem ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh A: 12 semanas, sempre com ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh B ou C: 24 semanas, com ou sem ribavirina. Se empregada a ribavirina sempre deve ser com uma dose inicial de 500 mg de ribavirina ao dia, podendo ser aumentada a dose de ribavirina conforme a tolerância do paciente e avaliação médica. A dose máxima não deve ultrapassar 11mg/kg/dia.

IMPORTANTE:

A adição de ribavirina no tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir, quando possível, é sempre recomendada em pacientes com cirrose e em todos aqueles com menor chance de resposta virológica: falhados a esquemas com interferon, genótipo 3, sexo masculino, idade acima de 40 anos, ou a critério da equipe médica. Investigar intolerância prévia ou o risco de eventos adversos com ribavirina.

 

GENÓTIPOS 5 e 6 – Tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir com ou sem ribavirina

Tempo de tratamento NÃO CIRRÓTICO: 12 semanas com ou sem ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh A: 12 semanas, sempre com ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh B ou C: 24 semanas, com ou sem ribavirina. Se empregada a ribavirina sempre deve ser com uma dose inicial de 500 mg de ribavirina ao dia, podendo ser aumentada a dose de ribavirina conforme a tolerância do paciente e avaliação médica. A dose máxima não deve ultrapassar 11mg/kg/dia.

IMPORTANTE:

A adição de ribavirina no tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir, quando possível, é sempre recomendada em pacientes com cirrose e em todos aqueles com menor chance de resposta virológica: falhados a esquemas com interferon, genótipo 3, sexo masculino, idade acima de 40 anos, ou a critério da equipe médica. Investigar intolerância prévia ou o risco de eventos adversos com ribavirina.


 

RETRATAMENTOS

RETRATAMENTO COM SOFOSBUVIR + DACLATASVIR PARA INFECTADOS COM OS GENÓTIPOS 1-a e 1-b QUE NÃO RESPONDERAM A UM TRATAMENTO COM INTERFERON PEGUILADO COMBINADO COM TELAPREVIR OU BOCEPREVIR

– Tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir com ou sem ribavirina

Tempo de tratamento NÃO CIRRÓTICO: 12 semanas com ou sem ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh A: 12 semanas, sempre com ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh B ou C: 24 semanas, com ou sem ribavirina. Se empregada a ribavirina sempre deve ser com uma dose inicial de 500 mg de ribavirina ao dia, podendo ser aumentada a dose de ribavirina conforme a tolerância do paciente e avaliação médica. A dose máxima não deve ultrapassar 11mg/kg/dia.

IMPORTANTE:

A adição de ribavirina no tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir, quando possível, é sempre recomendada em pacientes com cirrose e em todos aqueles com menor chance de resposta virológica: falhados a esquemas com interferon, genótipo 3, sexo masculino, idade acima de 40 anos, ou a critério da equipe médica. Investigar intolerância prévia ou o risco de eventos adversos com ribavirina.

 

RETRATAMENTO PARA INFECTADOS COM QUALQUER GENÓTIPO QUE NÃO RESPONDERAM A UM TRATAMENTO COM SOFOSBUVIR E DACLATASVIR

Não podem ser retratados utilizando novamente sofosbuvir e daclatasvir.

 

RETRATAMENTO PARA INFECTADOS COM OS GENÓTIPOS 1-a e 1-b QUE NÃO RESPONDERAM A UM TRATAMENTO COM SOFOSBUVIR E SIMEPREVIR

– Tratamento com Sofosbuvir + daclatasvir com ou sem ribavirina

Tempo de tratamento NÃO CIRRÓTICO: 24 semanas sempre com ribavirina. Em pacientes com formas não avançadas de doença hepática, até que o sistema público adquira os tratamentos de terceira geração (Epclusa e Maviret) recomenda-se aguardar esquemas terapêuticos mais adequados.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh A: 24 semanas, sempre com ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh B ou C: 24 semanas, sempre com ribavirina com uma dose inicial de 500 mg de ribavirina ao dia, podendo ser aumentada a dose de ribavirina conforme a tolerância do paciente e avaliação médica. A dose máxima não deve ultrapassar 11mg/kg/dia.

 

RETRATAMENTO PARA INFECTADOS COM O GENÓTIPO 2 QUE NÃO RESPONDERAM A UM TRATAMENTO COM SOFOSBUVIR E INTERFERON PEGUILADO

Tempo de tratamento NÃO CIRRÓTICO: 24 semanas sempre com ribavirina. Em pacientes com formas não avançadas de doença hepática, até que o sistema público adquira os tratamentos de terceira geração (Epclusa e Maviret) recomenda-se aguardar esquemas terapêuticos mais adequados.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh A: 24 semanas, sempre com ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh B ou C: 24 semanas, sempre com ribavirina com uma dose inicial de 500 mg de ribavirina ao dia, podendo ser aumentada a dose de ribavirina conforme a tolerância do paciente e avaliação médica. A dose máxima não deve ultrapassar 11mg/kg/dia.

 

RETRATAMENTO PARA INFECTADOS COM O GENÓTIPO 3 QUE NÃO RESPONDERAM A UM TRATAMENTO COM SOFOSBUVIR E INTERFERON PEGUILADO

Tempo de tratamento NÃO CIRRÓTICO: 12 semanas sempre com ribavirina. Em pacientes com formas não avançadas de doença hepática, até que o sistema público adquira os tratamentos de terceira geração (Epclusa e Maviret) recomenda-se aguardar esquemas terapêuticos mais adequados.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh A: 24 semanas, sempre com ribavirina.

Tempo de tratamento CIRRÓTICO Child-Pugh B ou C: 24 semanas, sempre com ribavirina com uma dose inicial de 500 mg de ribavirina ao dia, podendo ser aumentada a dose de ribavirina conforme a tolerância do paciente e avaliação médica. A dose máxima não deve ultrapassar 11mg/kg/dia.

Fonte: Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Hepatite C e Coinfecções – Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/aids e das Hepatites Virais – Ministério da Saúde – Brasília 2018

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com

IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.

Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.

Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação médica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM

O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA – ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO

 

 

Compartilhar