A cura da hepatite C significa acabar com todos os problemas de saúde?

618

Voltar

O tratamento da hepatite C com os novos medicamentos orais de ação direta  (DAA) apresentam taxas de cura que chegam até 99% dos infectados na maioria dos casos, mas é necessário estar ciente que após a cura ainda é preciso avaliar o risco de outras complicações, como o câncer extra-hepático (fora do fígado), o diabetes e problemas cardiovasculares, como alertam pesquisadores em publicação na revista “Gastroenterology”.

O estudo realizado, de base populacional, foi nos Estados Unidos usando os registros de mortalidade do Censo do Centro Nacional de Estatísticas de Saúde, de 2007 a 2017.

Foi confirmado que a mortalidade relacionada ao fígado entre pacientes com infecção pelo vírus da hepatite C que tinha aumentado entre os anos de 2007 a 2013, diminuiu depois que os infectados começaram a receber tratamento com os novos medicamentos de ação direta (DAA), a partir de 2014 até 2017.

Entre os pacientes com hepatite C já curados, a mortalidade por câncer extra-hepático foi de 2,6%, de 1,9% para doença cardiovascular e para diabetes foi de 3,3%.

Em uma análise dos registros de mortalidade do Censo do Centro Nacional de Estatísticas de Saúde dos Estados Unidos, os pesquisadores encontraram que após o uso disseminado dos medicamentos de ação direta (DAA) para o tratamento da hepatite C, a mortalidade específica por causa de câncer extra-hepático aumentou, assim como a mortalidade por doença cardiovascular ou pela diabetes.

Concluem os pesquisadores que esses achados indicam a necessidade de reavaliar os fatores de risco e risco para câncer extra-hepático, doença cardiovascular e diabetes em indivíduos tratados com sucesso na hepatite C.

Fonte: Trends in mortality from extrahepatic complications in patients with chronic liver disease, from 2007 through 2017 – Donghee Kim , Adeyinka C. Adejumo , Eric R. Yoo , Umair Iqbal , Andrew A. Li , Edward A. Pham , George Cholankeril , Jeffrey S. Glenn , Aijaz Ahmed – Gastroenterol 2019; doi.org/10.1053/j.gastro.2019.06.026.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com

IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.

Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.

Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação médica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte:
WWW.HEPATO.COM

O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA – ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO

Compartilhar