Uma nova epidemia mundial: Gordura no Fígado

500

Voltar

Atingindo gordos e magros, pelo menos 1 de cada 4 pessoas pode ter depósitos de gordura no fígado, uma doença da qual talvez você nunca ouviu falar e que a maioria não sabe que têm.

Na maioria das vezes esta doença do fígado é leve, mas em muitos casos leva e sérios problemas de saúde. Ainda não existem medicamentos para o tratamento para controlar o reverter a gordura no fígado, mas é possível a tratar com mudanças inteligentes no estilo de vida.

Ter pouca gordura no fígado é geralmente inofensivo, mas algumas pessoas desenvolvem uma versão mais grave chamada esteato-hepatite-não-alcoólica (NASH) quando acontecem alterações que impedem o fígado de funcionar corretamente. Como o fígado filtra as toxinas do sangue, isso é um sério problema de saúde.

O primeiro efeito que a gordura no fígado provoca é a inflamação, o fígado fica inchado, aumentado de tamanho, o que provoca fibrose e pode levar à cirrose, aumentando a possibilidade de câncer de fígado e de doenças cardíacas.

Médicos e pesquisadores ainda não entendem completamente por que algumas pessoas acumulam gordura no fígado e outras não. Existem grupos de pessoas onde é frequente encontrar a gordura no fígado, isso acontece com pessoas acima do peso ideal ou obesas, pessoas com diabetes, com colesterol alto e triglicerídeos, com pressão alta, com hepatite C e outras infecções do fígado, que fazem uso de alguns medicamentos como esteroides ou medicamentos para tratar câncer ou medicamentos para problemas cardíacos.

SINTOMAS

Na maioria das vezes as pessoas com gordura no fígado não apresentam qualquer sintoma, sendo por isso muito perigosa.

O sintoma mais comum e sentir dor ou pressão no lado direito da barriga ou, sentir cansaço sem explicação do porquê. Outros podem perder o apetite e outros perdem peso sem entender a razão.

DIAGNOSTICO

Exames normais realizados na consulta médica, como o hemograma, não diagnosticam a existência de gordura no fígado. Exames de transaminases podem indicar alterações no funcionamento do fígado e, por enquanto, o melhor método para diagnosticar a gordura no fígado é a ultrassonografia ou a tomografia.

Uma característica, inclusive em pessoas magras, é a chamada gordura visceral, isto é, aquela barriguinha e os “pneus” que aparecem na lateral da barriga, o corpo passa a ter o que se chama forma de “pera”, sendo então um alerta para a pessoa.

TRATAMENTO

Ainda não existem medicamentos para controlar ou eliminar a gordura no fígado, mas há muito o que você pode fazer por conta própria para o controle e até a eliminação. O tratamento então vai depender de mudar algumas atitudes de estilo de vida que provocaram a gordura no fígado.

É necessário perder peso com base na alimentação saudável com menos calorias (ATENÇÃO: Nada de tomar medicamentos para emagrecer ou fazer dietas radicais, isso pode piorar a situação) reduzindo o peso de forma devagar. Até ou dois quilos por semana é bom, acima disso não é indicado. Perder entre sete e dez por cento do peso corporal pode ajudar a diminuir a gordura no fígado.

Junto a perda de peso é muito importante fazer exercícios, mesmo que seja difícil procure um horário na sua rotina para se exercitar. Uma atividade moderada como uma caminhada rápida de trinta minutos por dia, cinco dias por semana (cento e cinquenta minutos por semana) pode eliminar parte da gordura no fígado. Bicicleta e natação também são atividades recomendadas.

Beber álcool é contraproducente, mas não é fácil para de beber, então, se beber seja moderado, sem abusar na quantidade.

Cuidar corretamente do diabetes e do colesterol alto é fundamental.  Fale com o médico sobre os medicamentos que está fazendo uso, alguns podem afetar o fígado e deverão ser trocados.

O médico especialista ideal para cuidar do fígado é o hepatologista, mas lamentavelmente não são muitos. Um bom clínico geral interessado no funcionamento do fígado também ajuda nas recomendações a serem seguidas.

Consulte o seu médico (ou um especialista em fígado, chamado hepatologista) regularmente para se manter informado sobre quaisquer alterações que você possa precisar fazer no seu plano de tratamento ao longo do tempo.

E não esqueça, informe a seu médico antes de começar a tomar qualquer novo medicamento, vitamina ou suplemento, inclusive medicamentos de venda livre, sem receita, podem prejudicar o fígado. Cuidado com chás de ervas, não por ser naturais eles são seguros. Lembre-se que veneno de cobra também é natural!

PARA TOMAR COMO ALERTA

A gordura no fígado  já está prestes a ser a principal causa de câncer e da necessidade de transplantes de fígado.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com

IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.

Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.

Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação médica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte:
WWW.HEPATO.COM

O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA – ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO

Compartilhar