Pode a aspirina diminuir o risco de câncer de fígado em portadores da hepatite C?

535

Voltar

Um estudo publicado em “BMC Gastroenterology” realizado em Taiwan entre os anos de 2000 e 2012 para correlacionar as taxas de ocorrência de câncer de fígado em portadores do vírus da hepatite C tratados com ou sem aspirina.

Existe uma associação bem conhecida entre o uso de aspirina e a ocorrência de câncer de fígado em portadores do vírus da hepatite B, no entanto, a associação, se houver, entre o uso de aspirina e o câncer de fígado em portadores do vírus da hepatite C é desconhecida. Portanto, este estudo comparou as taxas de ocorrência de câncer de fígado em portadores de hepatite C tratados com ou sem aspirina.

Foram acompanhados 2.980 indivíduos recém diagnosticados com hepatite C tratados com aspirina e 7.771 portadores, também recém diagnosticados com hepatite C não tratados com aspirina. Os indivíduos tratados com aspirina foram definidos como o grupo em estudo, enquanto os não tratados com aspirina foram definidos como o grupo de controle.

Os pesquisadores encontraram que a taxa de risco da incidência de câncer de fígado nos infectados com hepatite C usuários de aspirina foi significativamente menor do que nos infectados que não utilizavam aspirina, indicando que os efeitos da aspirina podem ocorrer pela inibição da enzima ciclooxigenase. A proteção contra o câncer de fígado foi observada nos infectados que fizeram uso de aspirina por pelo menos um ano de tratamento, enquanto o tratamento com aspirina por 1 a 2 anos exibiu o maior efeito protetor.

Concluem os pesquisadores encorajando o tratamento com aspirina para prevenir o câncer de fígado em portadores de hepatite C.

MEU COMENTÁRIO

MUITO CUIDADO! Não todos podem fazer uso de aspirina por períodos prolongados. A aspirina pode provocar hemorragias e sangramentos, principalmente naqueles infectados com maior danos hepáticos e os cirróticos.

Não tome aspirina sem antes consultar o seu médico que está cuidando da sua hepatite!

Fonte: Aspirin decreases hepatocellular carcinoma risk in hepatitis C virus carriers: a nationwide cohort study – Liao, Y., Hsu, R., Wang, T. et al. – BMC Gastroenterology 20, 6 (2020) doi:10.1186/s12876-020-1158-y

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com

IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.

Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.

Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação médica.
Acesso livre: Este artigo é distribuído sob os termos da Licença Internacional Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 4.0 ( 
http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/ ), que permite qualquer uso, distribuição e reprodução não comercial em qualquer meio, desde que você dê o crédito apropriado ao (s) autor (es) original (is) e cite à fonte WWW.HEPATO.COM  e indique se foram feitas alterações.

O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA – ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO

Compartilhar